06 OUT 2022

Encontro de elaboração da síntese geral da 42ª Assembleia do Povo de Deus

Nos dias 3 e 4 de outubro, uma equipe de trabalho reuniu-se em Guarapuava (PR), para realizar a síntese geral da 42ª Assembleia do Povo de Deus, que aconteceu entre os dias 23 e 25 de setembro, nas quatro Províncias Eclesiásticas do Paraná (Curitiba, Maringá, Londrina e Cascavel).  

A equipe era formada pelo arcebispo de Londrina e presidente do Regional Sul 2 da CNBB, dom Geremias Steinmetz; pelo bispo de Guarapuava e secretário do Regional Sul 2, dom Amilton Manoel da Silva; pelo secretário-executivo do Regional Sul 2, padre Valdecir Badzinski; e pelos padres: Anderson Bento (diocese de Apucarana), Joel Nalepa (diocese de Ponta Grossa) e Paulo Martins (diocese de Paranavaí).  

A tarefa dessa equipe foi fazer uma única síntese das sínteses enviadas pelos secretários de cada Província Eclesiástica. A metodologia usada foi descrever uma introdução, depois um breve parecer geral daquilo que o grupo percebeu após a leitura das sínteses provinciais e, então, o resumo das respostas às três questões que a presidência do regional enviou para serem trabalhadas, em grupo, nas quatro assembeias. 

As questões foram:  

1) As comunidades paroquiais se sentem comunidades eclesiais missionárias? O que identificamos como: Forças, Fraquezas e Ameaças  

2) Como chegar à consciência de ser uma Igreja constituída como comunidades eclesiais missionárias no contexto da cultura urbana?  

3) Que passos estão sendo efetivamente dados para que nossas paróquias sejam comunidades eclesiais missionárias?   

Image title


Para o presidente do Regional, a reunião foi um momento que expressou a sinodalidade que vive a Igreja do Paraná. “Foi um momento de unidade, especialmente, por constararmos que a questão da Iniciação à Vida Cristã, com inspiração catecumenal, está presente nas quatro províncias do Regional, nas dioceses e paróquias”, disse dom Geremias. 

O arcebispo comentou também sobre outro tema importante, trazido pelas províncias. “Outras questões apareceram, sobretudo, a questão dos jovens. Percebemos a realidade de muitas paróquias que estão em dificuldade para trabalhar com a juventude, especialmente, após a pandemia. Percebemos a necessidade de um trabalho de aproximação da juventude no estado do Paraná”.  

A dimensão do caminho sinodal que a Igreja do Paraná vem trilhando, também foi destacada pelo secretário do Regional, dom Amilton. “Ao ler a síntese final, percebemos que cada província trouxe uma novidade ou apresentou uma característica própria da sua realidade. Essa é uma dimensão bonita. Vimos uma diversidade de ideias, de propostas, mas todas a partir do tema central da Iniciação à Vida Cristã. Fica claro que houve a unidade na diversidade. O resultado foi muito profícuo”, disse o bispo.  

Para o padre Joel Nalepa, que representou a província de Curitiba, foi uma alegria contribuir com a equipe, ajudando a entender o que aconteceu na sua província e, ao mesmo tempo, escutando sobre as demais províncias. “São diferentes experiências, mas todas as províncias procuraram fazer o caminho sinodal, de escuta e reflexão, olhando para o tema central da Iniciação à Vida Cristã. Então, foi uma experiência muito interessante, de escuta, de diálogo, de abertura, tentando interpretar os relatórios de cada província”, disse padre Joel.  

Representando a província de Maringá, padre Paulo Alves Martins, destacou alguns pontos desse trabalho de síntese: “Foram apontadas luzes na caminhada do Regional Sul 2 em direção à missão, na qual os leigos são convidados, por meio da Iniciação à Vida Cristã, a formar comunidades. Vislumbramos luzes para a catequese e para as demais pastorais. Percebemos também as ameaças, que precisam de muita criatividade para serem superadas”, disse o sacerdote.   

Padre Anderson Bento, que representou a província de Londrina, destacou as sugestões enviadas pelas províncias. “Foram muito importantes as sugestões e as prioridades elencadas pelas províncias, especialmente, a questão na Iniciação à Vida Cristã, de inspiração catecumenal, na qual toda a Igreja deve continuar seguindo essa dinâmica, considerando que nós estamos no tempo necessário de evangelização, não partir do pressuposto de que todas as pessoas já estão evangelizadas. É preciso, constantemente, iniciar o nosso povo, fazer com que todos tenham um efetivo encontro com Jesus, aqueles que estão nas pastorais, nos movimentos, de que maneira que é a iniciação cristã seja uma realidade na vida de toda a igreja”, disse o sacerdote.  

A síntese realizada por essa equipe será homologada dentro da assembleia dos bispos do Paraná, que tem início nessa quarta-feira, 5 de outubro, até a quinta-feira, 6 de outubro. Posteriormente, ela será encaminhada aos padres coordenadores da ação evangelizadora de cada diocese, a fim de inspirar os planejamentos diocesanos de pastoral.  

Fonte: CNBB Sul 2
Autor: Karina de Carvalho – Assessora de Comunicação da CNBB Sul 2

Compartilhe esta publicação