22 JUN 2022

22 de junho: Aniversário de Ordenação Episcopal do Bispo da Diocese de Paranavaí Dom Mário Spaki

Nomeado pelo Papa Francisco como bispo da Diocese de Paranavaí em 25 de abril de 2018, Dom Mário Spaki é o quinto bispo da história de Paranavaí, sucedendo Dom Geremias Steinmetz. No dia 22 de junho de 2018 aconteceu a sua ordenação episcopal, na Catedral Sant’Ana, de Ponta Grossa, sua diocese de origem. Sua posse canôninca ocorreu na Catedral Maria Mãe da Igreja, no dia 08 de julho, dia da celebração do Jubileu de Ouro da Diocese de Paranavaí. 

Image title


Mário Spaki nasceu em Irati (PR), aos 14 de dezembro de 1971. É o quinto filho do casal Izidoro e Therezinha Spaki (ambos in memoriam). Foi batizado em 19 de dezembro de 1971.

Fez seus estudos primários na Escola Municipal do Cerro da Ponte Alta e no Colégio Municipal Olavo Anselmo Santini do Rio do Couro, ambos no interior de Irati, de 1979 a 1987. O Ensino Médio cursou no Colégio São Vicente de Paulo, em Irati, de 1988 a 1990.

Em 1987, durante as Missões Saletinas, sentiu o chamado de Deus, entrando para o Seminário Propedêutico Diocesano, no início de 1991. De 1992 a 1994 estudou filosofia no Instituto de Filosofia e Teologia Mater Ecclesiae (IFITEME), da Diocese de Ponta Grossa.

Em 1995 recebeu permissão de Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger, Bispo Diocesano, para fazer um ano de espiritualidade, na Escola Sacerdotal Vinea Mea, de Loppiano, Florença – Itália.

Tendo tido ótimo aproveitamento no curso de espiritualidade, terminando aquele ano, foi convidado para prosseguir seus estudos em Roma e, obtendo autorização de Dom Murilo, cursou Teologia e Mestrado em Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana, de Roma, anos 1995 a 2001.

Em outubro de 2001 retornou ao Brasil e Dom João Braz de Aviz, Bispo de então da Diocese de Ponta Grossa, o enviou para a Paróquia São José da mesma cidade, a fim de ajudar o Pe. Agostinho Antônio Rutkoski. Ali permaneceu por dois anos e dois meses. Nesse período, ainda como seminarista, começou a lecionar disciplinas dogmáticas no IFITEME, permanecendo como professor por dez anos.

Em 02 de fevereiro de 2003 foi ordenado Diácono por Dom João Braz de Aviz e, em 03 de agosto de 2003, Presbítero, por Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger.

Dom Sérgio Arthur Braschi, que assumiu a Diocese de Ponta Grossa em agosto de 2003, o nomeou reitor do Seminário Diocesano São José, função que exerceu de 2004 a 2011. Nesse tempo, Padre Mário atuou na Pastoral da Diocese, coordenando por um quadriênio a prioridade diocesana dos Pequenos Grupos e, na sequência, um quadriênio coordenando a prioridade das Santas Missões Populares. Ainda nesse período desenvolveu a Ação Evangelizadora Nossa Igreja Mãe, em 2006, que, em poucos meses, envolveu a população da Diocese e arrecadou fundos para o término da Catedral Sant’Ana de Ponta Grossa. Naqueles anos fez três pós-graduações: Counseling, no Instituto de Aconselhamento e Terapia do Sentido de Ser (IATES), em Curitiba; Formação de Presbíteros Diocesanos no Instituto Santo Tomás de Aquino de Belo Horizonte e o curso Cultura e Meios de Comunicação no Serviço à Pastoral da Comunicação (SEPAC), em São Paulo.

De 2008 a 2011 foi Presidente da Comissão dos Presbíteros do Paraná e Secretário da Comissão Nacional dos Presbíteros.

Em setembro de 2011 foi eleito pelos Bispos do Paraná Secretário Executivo do Regional Sul 2 da CNBB, com sede em Curitiba, onde se encontra até o presente momento.

De 2012 a 2015 fez o curso de Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica do Paraná, em Curitiba. Atualmente é diretor espiritual do Instituto Católico de Psicologia e Pesquisa (ICaPP), com sede em Curitiba.

Participou ativamente de todo o processo de abertura e desenvolvimento da Missão Beato Paulo VI da Guiné-Bissau, missão ad gentes da Igreja do Regional Sul 2. Além disso, protagonizou a Ação Evangelizadora Missão, Palavra e Pão que, em 2016, envolveu a Igreja do Paraná na arrecadação de recursos para a aquisição de 20 mil Bíblias para a África. Enfim, em 2017, teve a inspiração da Ação Evangelizadora Cada comunidade uma nova vocação, que se espalhou pelo Brasil.

Hoje comemorando seus 4 anos de ordenação episcopal, agradecemos e celebramos o dom da sua vocação e pedimos a Deus que continue a lhe conduzir no caminho de amor, misericórdia e fé e lhe dê cada dia mais ânimo e força para guiar o seu rebanho.

Fonte: CNBB Regional Sul 2 - Foto: JR Fotografias/Catedral Maria Mãe da Igreja
Autor: Lilian Zacharias - Assessora de Comunicação

Compartilhe esta publicação