18 JUL 2020

Maria e o cuidado da nossa Casa Comum

A Encíclica “Laudato si”, do Papa Francisco, é uma referência quando falamos sobre o cuidado da nossa Casa Comum. O título se baseia na primeira frase do Cântico das criaturas, de São Francisco de Assis.

Papa Francisco nos convida assim a cantar: “louvado sejas, meu Senhor, por todas as tuas criaturas!”. Ele lança um apelo a toda a humanidade, para mudar de atitudes, a nível pessoal e coletivo. Uma verdadeira conversão ecológica! E, ao final deste documento, o Papa se refere a Maria com muito carinho. Vamos ler e meditar.

Maria, a mãe que cuidou de Jesus, agora cuida deste mundo ferido com carinho e preocupação materna. Assim como chorou com o coração trespassado a morte de Jesus, também agora ela se compadece do sofrimento dos pobres crucificados e das criaturas deste mundo exterminadas pelo poder humano.

Maria vive, com Jesus, completamente transfigurada, e todas as criaturas cantam a sua beleza. É a Mulher «vestida de sol, com a lua debaixo dos pés e com uma coroa de doze estrelas na cabeça» (Ap12,1). Elevada ao céu, Maria é Mãe e Rainha de toda a criação. No seu corpo glorificado, juntamente com Cristo ressuscitado, parte da criação alcançou toda a plenitude da sua beleza.

Maria não só conserva no seu coração toda a vida de Jesus, que «guardava» cuidadosamente (cf. Lc 2,51), mas agora compreende também o sentido de todas as coisas. Por isso, podemos pedir-lhe que nos ajude a contemplar este mundo com um olhar de mais sabedoria (LS 241).
O Papa Francisco também recorda a figura de São José, que é considerada na nossa tradição como homem trabalhador e protetor do menino Jesus e de Maria.

Ao lado de Maria, na sagrada família de Nazaré, destaca-se a figura de São José. Com o seu trabalho e presença generosa, cuidou e defendeu Maria e Jesus e livrou-os da violência dos injustos, levando-os para o Egito.

No Evangelho, José aparece como um homem justo, trabalhador, forte. A sua figura manifesta também uma grande ternura, própria não de quem é fraco, mas de quem é verdadeiramente forte, atento à realidade para amar e servir humildemente. Por isso, foi declarado protetor da Igreja universal.

Também Ele nos pode ensinar a cuidar, pode motivar-nos a trabalhar com generosidade e ternura para proteger este mundo que Deus nos confiou (LS 242).

Que José e Maria nos inspirem para cuidar da água, do solo, do ar, das plantas, dos animais e dos seres humanos. Enfim, que sejamos protetores da nossa “Casa Comum”. Maria, mãe da ecologia, rogai por nós!

Fonte: A12
Autor: IR. Afonso Murad

Compartilhe esta publicação