30 SET 2019

Diocese de Paranavaí realiza a 5ª etapa do curso de preparação Comunidade Católica de Pietá


Neste final de semana a Diocese de Paranavaí realizou a 5ª etapa do curso de preparação para pessoas voluntárias que futuramente irão compor o núcleo da Comunidade Católica de Pietá. O curso aconteceu no auditório do Anfiteatro da Universidade Paranaense (Unipar), em Paranavaí, reuniu cerca de 110 voluntários, e foi assessorado pelo casal José Roberto Begoso e sua esposa Rosangela Begoso provenientes da cidade de Cândido Mota da Diocese de Assis no interior de São Paulo.

 De acordo com Rosangela, esse curso vai muito além de apenas acolher, é preciso estar preparado tanto na parte psicológica quanto na parte espiritual para que o bom atendimento aconteça.

“O papel do núcleo é formar um grupo de pessoas com conhecimentos das áreas tanto psicológica quanto espiritual, para prestarmos um bom trabalho a essas pessoas que necessitam da ajuda do núcleo, e muito mais que isso, o nosso papel também é gerar esperança nas pessoas dizendo que a depressão tem cura, e as terapias colaboram para que a cura aconteça. O nosso papel é esse, orientar, ouvir, acolher e ajudar no processo de cura das pessoas que irão procurar atendimento no núcleo’’, disse Rosângela.

Segundo o Bispo Diocesano de Paranavaí Dom Mário Spaki, a Diocese tem acolhido o pedido do Papa Francisco em se voltar para as periferias existenciais, por isso tem se preocupado cada dia mais com o bem-estar das pessoas que sofrem com esse mau especialmente os jovens e adolescentes de nossa Diocese.

“É um processo de aprendizagem que durará um ano e meio para depois de capacitados exercitarem uma escuta terapêutica as pessoas que sofrem com esse mal. Nós acolhemos esse pedido do Papa Francisco com muita seriedade, por isso decidimos capacitar e preparar esses voluntários para ajudar nesse processo”, frisou Dom Mário.

Para Rafael Sulivan um dos participantes do curso, essa formação tem sido um divisor de águas para o aprendizado tanto para ele quanto para a sua esposa Cristiane Mantovani.

“A formação Pietá tem me ensinado que os meus problemas são pequenos as vezes diante dos problemas de muitas pessoas. Aprendi a cuidar de mim, olhar para o meu interior, enxergar a cura do meu problema, para que assim possa ajudar as outras pessoas a se curarem dos problemas que elas estão enfrentando. Enfim, tem sido muito gratificante participar desse projeto’’, disse Sulivan.

Fonte: Pastoral da Comunicação Diocesana
Autor:

Compartilhe esta publicação