26 FEV 2015

Diaconato permanente na Diocese de Paranavaí

Já há algum tempo vinha-se refletindo sobre a necessidade e a oportunidade de investir no Diaconato Permanente em nossa diocese.  No dia 23 de setembro de 2014 recebemos aqui o Pe. Valter Mauricio Goedert, padre diocesano de Florianópolis e, talvez, a maior autoridade em termos de Diaconato Permanente no Brasil. Ele falou durante uma manhã toda aos padres e ao bispo sobre o assunto em questão. Na última reunião do clero de 2014, em dezembro, depois de mais uma reflexão e uma votação, tivemos a aprovação para iniciarmos a conversa com “homens casados” que tenham vocação para serem Diáconos no futuro.  Assim, certamente, muitos poderão, também em nossa diocese, realizar a vocação dada por Deus, para o bem do seu Povo e da Igreja na nossa região.

O Diaconato é o terceiro grau do sacramento da Ordem, ou seja, o Bispado, o Presbiterato e o Diaconato. De maneira bem simples, ele recebe a Ordem para o Serviço, a Liturgia e a Caridade. Por muitos o Diácono é visto apenas como aquele que faz batizados e casamentos na ausência de um presbítero, ou seja,  a Liturgia. As dioceses do Brasil estão revendo este modo de entender o diaconato. Sempre mais se quer dar ao diácono a missão da caridade e do serviço que está presente nas manifestações mais antigas sobre o diaconato. Os trabalhos sociais das dioceses precisam de uma assistência mais qualificada e isto poderia ser feito, tranquilamente, pelos diáconos bem formados nesta área e, até mesmo, pela experiência que muitos diáconos trarão para o serviço da Igreja pela sua formação e qualificação profissional.  Pensemos no imenso bem que podem fazer aos pobres das nossas cidades, diáconos: advogados, professores, contabilistas, médicos, engenheiros, administradores de empresas, comerciários, construtores, agricultores, etc. O Diaconato, se bem trabalhado, será uma riqueza para a Igreja e o será para a nossa diocese.

Muitas pessoas, desde que estou em Paranavaí, me procuraram para conversar a respeito da possibilidade do Diaconato Permanente. Pois, chegou a hora! Inicie o diálogo com a sua família, com a esposa, os filhos, a sua comunidade, seu pároco.  Oportunamente marcaremos um encontro para falar mais realisticamente sobre o “ser Diácono” com possíveis candidatos.  Na continuidade vem o trabalho de formação teológica, litúrgica, pastoral, espiritual, humana, etc. Assim a vocação diaconal vai se esclarecendo melhor e a opção de cada candidato será mais segura e convicta.

Estamos felizes com esta possibilidade aberta para a nossa diocese. Muitos poderão viver de maneira mais comprometida a sua fé, exercendo o Diaconato Permanente na sua paróquia e na sua cidade. A exemplo de muitos diáconos da Igreja registrados pela história, precisamos, também hoje, de homens realmente comprometidos com o Reino colocando-se na colaboração com Ele na Liturgia, no Serviço e na Caridade.  Que Deus nos abençoe nesta nova empreitada.

Compartilhe esta publicação
Nossas redes sociais
Top