14 DEZ 2017

MÊS DE DEZEMBRO: MÊS EM QUE NOS PREPARAMOS PARA CELEBRAR A FESTA DA ENCARNAÇÃO DE NOSSO SENHOR (NATAL)

Quando chegamos a esta época, lembramos que o ? nal do ano se aproxima, que é tempo de voltar o nosso coração ainda mais a Deus.

Advento é tempo de espera, mas espera de quê? Pois quem espera, espera algo ou alguém. Nós, cristãos católicos, esperamos a festa onde se atualiza o mistério da encarnação. Deus, que na sua in? nita bondade, se revela através de seu ? lho, feito homem pelo sim de Maria.

Deus mostra-se pequeno e humilde já na forma como o faz a Maria na anunciação. Só estavam presentes Maria e o Anjo. Deus envia o anjo em sonho para José receber Maria e o menino. No nascimento somente Maria, José e os animais que ali passam à noite, estavam presentes, posteriormente alguns pastores.

Isso nos lembra que Deus não vem de forma ostensiva, mas na calma e no silêncio. Por isso, esse tempo de espera que chamamos de advento é tão importante para nós.

Não é só um tempo de comida gostosa e bebidas. Mas primordialmente, é um tempo de meditarmos o que vamos celebrar. A Festa do Emanuel “Deus está Conosco”. A festa do in? nito amor de Deus pela humanidade, “Uma luz brilhou nas trevas, Deus nos deu um menino”. E que menino! Nosso Salvador. Na fragilidade do menino vemos a força de Deus.

Nas semanas que seguem o tempo do Advento meditamos um tempo de se renovar, se auto avaliar segundo os evangelhos e ver que é um tempo de recomeçar, recomeçar a acreditar na humanidade, pois Deus não perde a con? ança em nós e nós também não devemos e não podemos perder a con? ança em nós mesmos. Tempo de recomeçar a sonhar e saber que sonho que se sonha junto, torna-se realidade. Sonho de fazer o Reino de Deus acontecer. Tempo de recomeçar a amar, “ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida pelos seus amigos”. Devemos nos amar como Jesus nos ensinou um amor de entrega total, amor de cruz.

Tempo de recomeçar a acreditar que o mundo pode ser melhor porque o Senhor nos falou que o mal não vai ganhar e que a luz nunca sucumbirá diante das trevas. Tempo de recomeçar a viver, não uma vida fútil e banal, mas uma vida em Deus. Sabermos que somos povo eleito de Deus e que Ele caminha à nossa frente, guiando-nos rumo à vitória. Vitória do bem sobre o mal, da alegria sobre todo e qualquer desânimo. Hoje nos foi dada uma grande luz: “Nos nasceu um menino, que é Cristo Senhor”.


Feliz Natal a todos e um Ano Novo cheio de fé, amor e carregado de esperança.



Pe. Sílvio Cesar Pereira

Administrador Diocesano


Compartilhe esta publicação
Nossas redes sociais
Top