14 AGO 2017

Auschwitz: jovens protagonistas da paz, a exemplo de Pe Kolbe

Cracóvia (RV) – A Fundação Maximiliano Kolbe está organizando em Auschwitz, desde o dia 11 até 16 de agosto, um workshop para promover o diálogo, a reconciliação e a paz.

Os protagonistas são jovens provenientes de 14 países, entre os quais Rússia, Ucrânia, Estados Unidos, Alemanha e Polônia.

Quatro participantes enviados pelo Conselho Inter-religioso da Bósnia-Herzegóvina representarão as comunidades sérvio-ortodoxa, católica, muçulmana e judaica.

O Arcebispo de Bamberg e Presidente da Comissão Igreja no Mundo da Conferência Episcopal alemã, Dom Ludwig Schick, recorda sobretudo o quanto é importante hoje conhecer o passado para promover a reconciliação.

“Há ainda muito a ser feito na Europa em relação a isto, sublinha o prelado. Não existe paz e a paz não se mantém sem um esforço constante. A reconciliação e a paz são um compromisso permanente e não têm prazo de validade. Quem negligencia este compromisso, perde a paz”.

O trabalho da Fundação que recebe o nome do Santo mártir franciscano - que ofereceu a sua própria vida no Campo de Concentração de Auschwitz – é voltado sobretudo às novas gerações.

“Os jovens de toda a Europa – sublinha Dom Schick – devem tornar-se protagonistas de paz. E isto também para além das fronteiras europeias: na África, na Ásia e na América do Sul”.

Neste sentido – acrescenta o Arcebispo – “Auschwitz é um local onde se pode ver as terríveis consequências da discórdia entre as pessoas, etnias e nações. Auschwitz mostra mais do que qualquer outro lugar ao mundo a que ponto os homens podem fazer mal aos outros. O horror de Auschwitz não deve repetir-se em nenhum outro lugar do mundo. São Maximiliano Kolbe é o nosso padroeiro e o nosso exemplo”.

Participam do encontro, entre outros, o Primaz da Igreja Católica na Polônia, Dom Wojciech Polak, que no domingo (13) falou sobre o papel da Igreja na elaboração de um significativo processo de reconciliação e de superação de um passado tão marcado pela violência.

Dom Schick guiou esta segunda-feira, 14 de agosto – memória litúrgica de São Maximiliano Kolbe – a procissão que, com um percurso que levou diversas horas, partiu do centro de O?wi?cim dirigindo-se até a praça onde o sacerdote franciscano ofereceu a sua vida em troca de um pai de família condenado à morte, no Campo de Concentração de Auschwitz.

(JE - L'Osservatore Romano)

(from Vatican Radio)

Fonte: http://www.news.va/pt/news/auschwitz-jovens-chamados-a-serem-protagonistas-da

Compartilhe esta publicação
Nossas redes sociais
Top