04 JUL 2020

Há 40 anos, Santuário Nacional era proclamado Basílica Menor

O dia 4 de julho está marcado na história do Santuário Nacional. Foi nesta data que o maior templo mariano do mundo acolheu pela primeira vez a visita de um Papa.

O ano era 1980 e, na oportunidade, o então Pontífice São João Paulo II, esteve em Aparecida (SP) para sagrar a nova Casa da Padroeira do Brasil.

Na época, uma multidão de 300 mil pessoas acompanhou a missa campal, celebrada na área norte do Santuário Nacional, hoje conhecida como esplanada São João Paulo II.

Entre os diversos sacerdotes que estiveram presentes naquele dia, estava o Missionário Redentorista padre Agostinho Frasson. Ele lembra com carinho o momento em que o Santo Padre ingressou no templo e rezou as orações próprias para o rito de dedicação do Altar.

“Foi impressionante a entrada do Papa com a comitiva de sacerdotes e cerimoniários que o ajudaram. Havia também quatorze seminaristas que iriam cantar um dos Salmos que estavam programados na celebração. Quando ele subiu os degraus do presbitério e bateu o báculo no chão, olhou para mim. A emoção naquele momento de sagração foi muito pessoal”, relata o sacerdote.

O que é uma "Basílica Menor"

O título honorífico concedido pelo Papa João Paulo II é o mesmo concedido a outras igrejas em diversos países do mundo.

Acontece sempre que os templos são considerados importantes por diversos motivos, como a veneração que lhe devotam os cristãos, a transcendência histórica e a beleza artística de sua arquitetura.

Já as Basílicas Maiores são quatro igrejas em Roma, diretamente sob a autoridade papal.

Fonte: A12/Foto: Santuário Nacional
Autor: Victor Hugo Barros

Compartilhe esta publicação
Nossas redes sociais
Top