28 FEV 2020

Papa doa relíquias dos Santos Clemente e Potito a Neofit

Cidade do Vaticano

Em nome do Papa Francisco, o núncio apostólico na Bulgária, Dom Anselmo Guido Pecorari doou na manhã desta quinta-feira, 27, ao patriarca da Igreja Ortodoxa da Bulgária, o metropolita de Sófia Neofit, relíquias de São Clemente, Papa e mártir, e São Potito, mártir, dois Santos muito reverenciados pelos ortodoxos.

Ouça e compartilhe!

O gesto, que ocorre após a Visita Apostólica do Santo Padre à Bulgária em maio passado, teve lugar na Residência Patriarcal em Sófia, no âmbito de um caloroso encontro entre a delegação da Igreja Católica presente na Bulgária e a delegação do patriarcado búlgaro e metropolita de Sófia.

Além do representante Pontifício, do lado católico estavam presentes Dom Christo Proykov, presidente da Conferência Inter ritual búlgara; mons. Stefan Manolov, vigário geral da Diocese de Sófia-Plovdiv; mons. Strahil Kavalenov, vigário geral da Diocese de Nicopoli; o rev. Jaroslaw Babik, OFMCap, pároco da igreja da co-catedral de São José em Sófia, além de outros sacerdotes e leigos envolvidos na visita do Papa Francisco à Bulgária.

O patriarca Neofit estava acompanhado pelo bispo Policarpo, vigário do patriarca da cidade de Sófia; pelo rev. Vasili, secretário geral da Arquidiocese de Sófia; pelo reitor da Basílica de Santa Sofia, rev. Angel Angelov, além de outros sacerdotes e diáconos da Igreja Ortodoxa da Bulgária. A delegação católica foi recebida com sinos no pátio da sede da Arquidiocese de Sófia.

Depois de ter entregue as relíquias, o núncio afirmou que "hoje a relíquia de São Clemente Papa retorna, com a de São Potito, a essas terras, onde os dois Santos mártires viveram e testemunharam a obra missionária dos Santos Cirilo e Metódio”.

Relíquias ficarão na Basílica de Santa Sofia

 

As relíquias dos Santos Clemente, Papa e Mártir, e Potito mártir, serão preservadas e veneradas na antiga Basílica de Santa Sofia, cuja construção remonta ao tempo em que a Igreja ainda não estava dividida.

As celebrações relacionadas às relíquias continuarão nos dias 24 e 25 de março, quando serão oficialmente trasladadas da Metropolia de Sofia para a Basílica de Santa Sofia, em programa ainda a ser definido.

Trabalhar e rezar pela unidade dos cristãos

 

Ao recordar a visita do Papa Francisco à Bulgária em maio passado, Dom Pecorari citou as palavras do Santo Padre, que havia enfatizado” o que une a Igreja Ortodoxa da Bulgária à Igreja de Roma, mesmo não existindo a plena comunhão, e na diversidade de Tradições. O precioso dom das relíquias é um sinal do desejo do Papa em buscar e rezar pela unidade dos cristãos e pelo respeito mútuo que caracteriza a relação entre a Santa Sé e o Patriarcado Ortodoxo da Bulgária."

Gesto fraterno

 

Após receber o presente do Santo Padre, o patriarca Neofit expressou sua alegria espiritual pelo presente das relíquias "como um gesto fraterno à Igreja Ortodoxa da Bulgária após a visita de Sua Santidade o Papa Francisco à Bulgária, em maio de 2019".

"É uma grande bênção para nossa Igreja Ortodoxa búlgara, como custódia e continuadora do trabalho dos Santos Irmãos Cirilo e Metódio e seus Santos discípulos, receber um fragmento das relíquias sagradas do venerável Papa Clemente, fundador da Igreja Sérdica e seu primeiro bispo, como uma ponte espiritual entre a Igreja da Bulgária e a Igreja de Roma”, disse Neofit em seu pronunciamento, recordando entre outros,  a habitual peregrinação de membros da Igreja Ortodoxa Búlgara à Basílica de São Clemente em Roma todo dia 24 de maio, festa dos SS. Cirilo e Metódio.

Nos passos de São João Paulo II e Bento XVI

 

O patriarca também recordou outras duas relíquias doadas por Pontífices Romanos à Igreja Ortodoxa da Bulgária - São Dácio de Dorostol pelo Papa João Paulo II em 2002 e São Jorge mártir, doada por Bento XVI em 2006.

"O testemunho da fé dos Santos e dos mártires de Cristo é uma prova clara de nossas boas relações, que permanecem e continuarão a existir na paz, na compreensão e no respeito recíproco”, reiterou Neofit.

Os dois Santos

 

Segundo uma antiga tradição, São Clemente e São Potito estão ligados à antigo Sérdica, o nome original de Sófia, e São Clemente é considerado o primeiro bispo da Sérdica. Os Santos irmãos Cirilo e Metódio, autores do alfabeto cirílico, levaram a Roma solenemente apenas o corpo do Papa São Clemente. No "Grande Munus", lê-se que: “... (os dois irmãos) que partiram para Roma, levaram com eles as relíquias de São Clemente. Com a notícia, Adriano II, que sucedeu o falecido Nicolau, acompanhado pelo Clero e pelo povo para testemunhar uma grande honra, saiu ao encontro dos ilustres hóspedes.

O corpo de São Clemente, glorificado por prodígios repentinos, com solene pompa foi levado para a Basílica erguida na época de Constantino sobre as ruínas da casa paterna do corajoso mártir... ".

São Potito era originalmente da Sérdica, tendo sido martirizado na época do imperador Antoninus Pius e enterrado na Apúlia italiana, na atual cidade de Tricarico. Ele é um dos 10 Santos de Sófia e seu nome está ligado a muitas curas milagrosas. Suas relíquias se encontram na Apúlia. Ele é considerado o primeiro mártir de Sofia.

Fonte: Vatican News

Compartilhe esta publicação
Nossas redes sociais
Top